sexta-feira, 21 de março de 2014

Nós ainda não desistimos

Os Mascarados & Anônimos continuam insistindo em tentar tocar as canções do mestre Dylan, apesar de todas as evidências que provam que deveríamos desistir e nos aposentar.

Se você estiver sem opção na sua agenda cultural para o dia 28/03, então você pode aparecer lá no Caffe Cult para prestigiar esta que é a banda desconhecida mais famosa do limbo artístico de Florianópolis.



quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Concurso Cultural supimpa

Aproveitando o show de daqui a pouco, os Mascarados & Anônimos acabam de lançar mais um Concurso Cultural baseado na plataforma Instagram - o que comprova que eles são jovens modernos e atualizados. O vencedor terá sua foto publicada no blog oficial da banda, que tem uma média de quinze acessos por ano. É uma grande oportunidade para continuar no anonimato. Participe!


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Show de Encerramento do Mundo

Após um 12/12/12 em que nada aconteceu, começamos um 13/12/12 com a alvissareira notícia de que os Mascarados & Anônimos foram convidados para a já tradicional festa Young Folks, que acontece no Blues Velvet.

A apresentação, que será no dia 20/12 (véspera do tão aguardado 21/12), pouco antes da meia noite, já está sendo considerada pela mídia especializada como o "show de encerramento do mundo".

Os integrantes da banda garantem estar sincronizados mentalmente com os Maias, e estão preparando uma trilha sonora literalmente arrebatadora.

Para o exato momento em que os fogos começarão a cair do céu, a banda tocará A HARD RAIN'S A-GONNA FALL.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Entrevista exclusiva

Algumas horas antes da apresentação de retorno aos palcos, os integrantes dos Mascarados & Anônimos concederam uma entrevista exclusiva falando sobre o sucesso, a trajetória da banda, os desafios do futuro. A entrevista ficou tão grande que certamente ninguém vai ler até o final.

Mascarados? Anônimos? Afinal, quem são estes jovens que desafiam o anonimato? Onde vivem? O que fazem? Por que ainda continuam soltos? Saiba tudo isso e mais um pouco nesta entrevista exclusiva concedida a poucas horas antes de subir ao palco para mais um show de suas carreiras.

Quem são vocês?
O Zimmer é o baterista, já tem passagem por várias bandas da cidade, só não tem ainda passagem pela polícia (ele garante que não). O Henrique é arquiteto por profissão, baixista por obrigação e compositor de coração. O Thiago é grevista profissional, mas nas horas vagas trabalha numa agência bancária. O JD é psicólogo, e é o que apresenta o maior grau de dependência de Bob Dylan.

Como surgiu a banda?
Surgiu do nada, e após tantos anos de existência, continua no nada. No início éramos em três, mas o Ministério da Cultura implementou a política de cota para japoneses, e tivemos que permitir a entrada do Thiago Fukahori.


Vocês fazem cover do Bob Dylan?
Nós não fazemos nenhum tipo de cover, nem do Dylan, nem do Neil Young, nem do Johnny Cash, nem do Leonard Cohen. Apenas pegamos nossos instrumentos e tocamos do melhor jeito que a gente consegue, o que certamente ainda fica a milhas de distância deles.


Vocês tem cd gravado?
Nem CD, nem Vinil, muito menos um Acústico MTV. Na verdade, o que temos são algumas gravações num K-7 da BASF, que fizemos no porão da casa antiga do Zimmer. Não sabemos como, mas estas gravações vazaram na internet, e são conhecidas como as "Fitas do Porão". Se alguém tiver alguma cópia, pode mandar pra nós também.


O fato de juntar o Zimmer, Henrique e Thiago na mesma banda, obrigou o JD a fazer psicologia? É verdade que ele é o mais centrado da banda?
Sim, dá para afirmar que ele é o mais centrado, pois nos shows da banda ele fica posicionado no centro do palco, entre Thiago e Henrique.


Vocês confirmam a notícia de que posarão nus para uma revista masculina?
Depende do avanço das negociações, mas a princípio não há nada oficial. Além disso, nossa preocupação é que o público entenda que nosso valor não está nos nossos corpos bem modelados, mas no nosso talento musical.


A banda tem algum sonho a ser conquistado?
Sim: conseguir tocar direito alguma música do Bob Dylan.


É verdade que o JD toca gaita de cabeça para baixo?
Esta obviamente é uma das muitas lendas que cercam a história dos Mascarados & Anônimos. A harmônica realmente fica de cabeça para baixo, mas o JD não.

Cada integrante da banda tem também participação importante em outras bandas. Como vocês conciliam o trabalho de vocês com as outras bandas?
Simples. Sempre tem alguém que falta em algum ensaio.


Vocês se consideram realizados com a repercussão que a banda está tendo na mídia ou ainda pretendem alcançar voos mais altos?
Sim, nós queremos alcançar vôos mais altos, mas viajaremos em aviões diferentes porque se um cair ainda sobram três.


Como a banda lida com o cardápio antes dos shows? O que é servido no camarim de vocês?
Por convicções ideológicas e religiosas, não utilizamos camarim, pois gostamos é de estar perto de nossos fãs antes e depois dos shows.
Mas temos algumas pequenas exigências quanto ao cardápio, especialmente porque o Henrique é o Mascarado que possui as mais bizarras restrições alimentares.
As exigências para o cardápio antes do show são as seguintes: 
. 3 quilos de arroz puro para o Henrique
. Quatro pratos de espaguetti a bolonhesa (com queijo ralado italiano) para o JD;
. Cinco toneladas de ração para o Zimmer;
. 10 litros de Fanta Uva sem gelo para o Henrique;
. 2 jarras de suco de limão com muito gelo para o JD;
. Duas dezenas de latas de Coca Zero para o Zimmer.
. Muito sushi, sashimi e saquê para o Thiago


Vocês tocam em velórios e aniversários também?
Com certeza. Para aniversários, é só agendar e torcer pra gente não esquecer. E no "Parabéns pra Você" a gente usa play-back porque esta música a gente não sabe tocar. Tocamos em velórios também, desde que não seja o nosso. E o ideal, no caso de velório, é marcar a data do funeral com pelo menos três meses de antecedência.


Você ficam muito nervosos quando sobem no palco e olham aquela enorme platéia ouvindo vocês tocarem?
Não, mas a platéia fica nervosa quando ouve a gente tocar.


O que é preciso para contratar um show com os Mascarados & Anônimos?
Ser completamente sem noção.

Durante o periodo de turnê , o que mais estressa na convivência de vcs?
Felizmente não temos este problema que acomete outras grandes bandas, pois mesmo durante o período de turnê, a gente não convive. A gente não ensaia, a gente decide o set-list pelo facebook, a gente combina o tom da música por Skype e a gente não passa o som antes do show. Isto facilita bastante a convivência. Por isso estamos há tanto tempo na estrada com a formação original.


Já que o nome da banda é mascarados e anônimos, porque vcs não tocam mascarados ?
Porque o Kiss já teve esta idéia antes, e só trabalhamos com idéias originais. Mas se você olhar com atenção, perceberá que ainda assim utilizamos alguma máscara, metaforicamente falando, a máscara do anonimato.


A obra de Bob Dylan é marcada pela crítica social e cultural. Qual a marca da obra dos Mascarados & Anônimos?
Ainda estamos em dúvida se nossa marca será Nike ou Adidas. Estamos em negociação com os fornecedores.

Como a banda lida com o glamour do sucesso?
Apesar do sucesso e de toda a grana que vem com ele, somos pessoas simples. Andamos normalmente na rua, passeamos na renner com nossa família, arrotamos, fazemos cocô sentados e xixi em pé, não usamos carro blindado.

Para manter nossa sanidade artística, não aceitamos convite pra aparecer no Faustão nem no Jô, não mandamos fotos nossas pra botar na tela amarelo, não abrimos nossos apartamentos pra reportagem da Caras.


O público costuma atirar calcinhas e sutiens no Wando, garrafas de água mineral no Carlinhos Brown, rosas pro Roberto Carlos. E pra vcs jogam o que ?
Cada artista tem o fã que merece. Felizmente, o nosso público é muito mais educado do que o de alguns artistas, como os que você citou. Nossos fãs são psicologicamente preparados para assistir ao nosso show.
Além disso, nós não somos tão gostosos como o Wando, tão chatos como o Brown nem tão bregas como o Roberto.

O que cada integrante da banda está ouvindo em seu iPod neste momento?
Zimmer está ouvindo Frank Zappa, Henrique está curtindo Nina Simone, Thiago escutando The Band. JD não tem iPod, nem iPhone, nem iPad, mas está ouvindo Dylan no lado B de uma fita BASF 60min em seu moderno Walkman da Sony.


Como os Mascarados & Anônimos desenvolveram seu estilo?
Nosso estilo próprio foi desenvolvido através de cópias originais.


Há quem veja o trabalho de vocês como pura enganação. O que vocês respondem a estas pessoas?
Respodemos que elas estão com toda razão. Depois que John Lennon foi assassinado por um fã, concordamos com tudo que nossos fãs dizem a nosso respeito.


Bob Dylan é aquele cara que toca reggae e fuma maconha?
Caro amigo, você está fazendo uma pequena confusão, trocando Bob Dylan por Bob Marley. Desconfio que quem fumou maconha foi você.


Para vocês, a Mascarados & Anônimos é a atividade principal ou é um projeto paralelo nas suas carreiras?
Apesar do nosso enorme sucesso, Mascarados & Anônimos é um projeto paralelo de cada um de nós. Tão paralelo que a gente nunca se encontra.


O que vocês acham do Justin Bieber?
Na nossa adolescência, nossos ídolos eram AC/DC, Iron Maiden, Eric Clapton, Rolling Stones. Hoje a gurizada ouve Justin Bieber, o que comprova o processo de justinbieberização da adolescência moderna.


É verdade que vocês estão sendo sondados para tocar no Rock In Rio 2013?
É pura mentira. Não deixamos ninguém colocar sonda em nós.


Vocês tem algum outro show agendado?
Sim, já temos muitos shows agendados. Só que nenhum deles tem data ainda.


É hoje


quarta-feira, 4 de julho de 2012

Dicas para você curtir o show na sexta feira

Abertura dos portões: 18h30min

Início do espetáculo: exatamente por volta das 19h30min, hora oficial de Brasília. Não somos noivas, mas a gente sempre atrasa um pouquinho.

Término previsto: 21h caso ainda haja alguém que não tenha ido embora.

Entrada: Free, e sem aquela babaquice de abadá.

Trânsito: Prefira ir de ônibus para evitar congestionamento nas ruas em torno do evento. Haverá bolsões de estacionamento ao longo da Avenida Beira Mar de São José.

Objetos proibidos: não será permitida entrada com sinalizadores, filmadoras profissionais, armas de fogo, peixeiras, e especialmente frutas em geral que possam estimular a idéia de serem atiradas ao palco.

Como se comportar no show:

. Chegue cedo caso queria assistir o show sentado confortavelmente. Chegue tarde caso queira uma boa desculpa para ir embora - diga depois que não havia mais lugar disponível.

. Evite falar ao celular durante os solos de harmônica, e seja gentil com os músicos ao fim de cada canção, esforçando-se para não vaiar.

. Ao fim do show, finja que gostou e peça "mais um, mais um". Evite ovações menos dignas, do tipo "por que parou, parou por que!" ou "Mascarados, cadê você, eu vim aqui só pra te ver!!"

. Os músicos não distribuirão autógrafos. Por favor, não insista.

. Durante o show, publique no Twitter e no Facebook dizendo que está curtindo um som do Bob Dylan no show dos Mascarados & Anônimos. Seus amigos acharão você muito cult e descolado.

. É expressamente proibida piadinha do tipo "Toca Raul" nos intervalos das músicas. Ninguém mais acha isso engraçado.

. Leve um casaquinho que pode esfriar.



terça-feira, 3 de julho de 2012

Imagens inéditas vazam na internet

Imagens feitas clandestinamente por um fã dos Mascarados & Anônimos através de uma câmera escondida vazaram nesta noite nas redes sociais, e revelaram algo surpreendente até para o fãs mais ardorosos: a banda ensaia.
Para evitar que as imagens sejam publicadas em sites duvidosos e negociadas a preço de banana, a banda decidiu publicar as fotos aqui mesmo em seu blog oficial.










terça-feira, 26 de junho de 2012

Concurso Cultural @masctagram


Uma excelente notícia para os fãs dos Mascarados & Anônimos que utilizam o aplicativo Instagram:

Durante o show dos Mascarados & Anônimos no dia 06/07, vai rolar o CONCURSO CULTURAL MASCTAGRAM.

Para participar, basta ir ao show DYLAN SONGS no dia 06/07 e enviar fotos do show para o Instagram com a hashtag #masctagram . Pode postar quantas fotos desejar.

Ao fim do espetáculo, a foto que tiver recebido maior número de Likes será a vencedora, e seu felizardo autor terá direito a posar ao lado da banda no palco para uma foto oficial.

É realmente uma oportunidade ímpar, singular e única para aparecer ao lado de seus ídolos e sentir o gosto do sucesso, nem que seja por pelo menos 15 segundos.

Então carregue a bateria do seu smartphone, e prepare-se para muitas fotos e likes.


segunda-feira, 25 de junho de 2012

Novo show confirmado para 06/07

Você que pensou que estaria livre deles, e que nunca mais receberia um convite para um evento que você não tem nenhum interesse em ir, sim, você mesmo, pode se desesperar.

Após oito meses sem trocar as cordas do violão, os Mascarados & Anônimos - o quarteto folk-rock-country-gospel mais famoso do limbo artístico ilhéu - estão de volta para mais uma imperdível apresentação, desta vez com um repertório radicalmente dylanesco.

O show DYLAN SONGS certamente marcará mais uma vez a história da cena artística florianopolitana.

Zimmer, Henrique, Thiago e JDmend continuam em seus hercúleos esforços para tentar tocar alguma música do Bob Dylan, e no dia 06 de julho eles tentarão de novo. Afinal, eles são brasileiros e não desistem - com exceção do Thiago que é japonês.

Então, venha testemunhar esta emocionante saga destes quatro destemidos dublês de músicos em sua busca por um acorde perfeito. Há uma pequena possibilidade de você não se arrepender.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Wagner Moura pede pra entrar

Impulsionado pela estrondosa repercussão da participação no tributo ao Legião Urbana, o ator e capitão Wagner Moura planeja agora vôos mais altos em sua carreira artística: quer cantar com os Mascarados & Anônimos no show que acontecerá no dia 06/07.

Cansado de ouvir a cada lugar por que passa algum engraçadinho gritar "pede pra sair", ele agora pede pra entrar na banda folk mais desconhecida de Florianópolis e adjacências.

Os integrantes da banda, por meio de seu empresário Rafael Bastos, descartaram de imediato a participação de Wagner Moura alegando que o ator não possui nem a atitude folk nem a beleza estética que lhe gabaritariam a pisar no mesmo palco dos Mascarados & Anônimos.

domingo, 29 de abril de 2012

Bob Dylan em Porto Alegre



Não tem pirotecnia, telão com filminho, nem falatório entre as músicas. Deixemos estas coisas para Paul e Bono.

São quase duas horas de show intenso e direto, sem enrolação.

O povo que está ali não está preocupado em ver um senhor simpático proferindo juras de amor por uma cidade que ele nem conhece. O povo que está ali quer música e nada mais.

O povo que está ali não quer receber uma encomenda pronta e pasteurizada. Não, ele quer brincar de adivinhar que música é essa que está tocando, quer ver seu ídolo subir no palco para reinventar mais uma vez aquela velha canção que nunca envelhece. Não quer tudo igual, apenas deseja ser testemunha viva de mais uma criação.

Quem esteve em Porto Alegre para ver Bob Dylan, não precisou de mais nada, a não ser o que foi oferecido.

João David Mendonça

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Mascarados & Anônimos rejeitam convite para abrir shows de Bob Dylan no Brasil

Show na Calçada da Fama em 2011
Foi uma surpresa para todos os fãs. A banda folk Mascarados & Anônimos rejeitou o convite para abrir os shows que Bob Dylan fará no Brasil em Abril. 

De acordo com o mega empresário Rafael Bastos, que detém o direito de imagens da banda, a abertura dos shows poderia provocar uma super-exposição do quarteto, o que colocaria em risco a continuidade de uma de suas principais marcas: o anonimato. 

De acordo com um guitarrista japonês da banda, que preferiu não se identificar, o convite vai deixar os músicos mais mascarados ainda, mas concorda com o empresário que abrir o show de Dylan colocaria por terra todo o trabalho de anonimato realizado até o momento pela banda.

O baterista enorme da banda, que também preferiu não se identificar, vê no convite uma oportunidade rara na vida, mas também acredita que a banda deve manter-se fiel ao objetivo de nunca trocar a simplicidade de vida pelos holofotes da mídia. 

Os outros dois integrantes, quando souberam que o japonês e o baterista não quiseram se identificar, também preferiram não se identificar, só de birra, e não fizeram nenhum comentário polêmico, o que tornou a entrevista muito sem graça. 

A imprensa especializada procurou Bob Dylan para ouvi-lo sobre a negativa do convite, e lhe perguntou como ele estava se sentindo. Ele afirmou que se sentia como uma pedra rolante. Só os fãs entenderam a resposta.